Eleições 2016

Eduardo Suplicy bate recorde de votação para vereador; Zona Norte elege 8 representantes

Se Fernando Haddad foi duramente alvejado pela crise que o PT enfrenta, o cenário para vereador mostrou-se inverso. Eduardo Suplicy foi eleito com 5,62% dos votos (301,4 mil) e bateu recorde: foi o mais votado na história da capital.

Suplicy foi Secretário Municipal de Direitos Humanos da gestão de Haddad. Aos 75 anos, Suplicy é um quadro que não é alvejado pela crise petista. A eleição, de tão surpreendente, coloca Suplicy muitos votos à frente do segundo colocado, Milton Leite (DEM, 2,01% dos votos).

A composição da Câmara foi renovada em 40%: 35 dos 55 vereadores reelegeram-se. O PT caiu de 11 para 9 vereadores, enquanto o PSDB teve os mesmos números, invertidos. A coligação de João Doria alcançou 25 cadeiras – há possibilidade de juntar vereadores das coligações de Marta e Russomanno.

Outro dado importante é que a participação feminina na Câmara deu um bem vindo salto. Para o atual mandato, foram eleitas cinco vereadoras. Desta vez, elas estarão em 11 cadeiras, representando 20% das 55 vagas.

Na Zona Norte, 8 candidatos foram eleitos – considerando as ligações de cada vereador com bairros disponibilizada no Portal ZN Na Linha.

A escolha não determina, exatamente, se os eleitos atuam diretamente e apenas na Zona Norte, já que muitos possuem redutos em vários bairros da cidade. São eles:

Conte Lopes (PP, Jaçanã)
Eliseu Gabriel (PSB, Pirituba)
Senival Moura (PT, Imirim)
Juliana Cardoso (PT; Jaçanã, Lauzane e Brasilândia)
Police Neto (PSD; Cachoeirinha, Santana, Mandaqui)
Gilberto Natalini (PV, Brasilândia)
Aline Cardoso (PSDB, Freguesia)
Claudinho de Souza (PSDB; Lauzane, Freguesia)

Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas (02/10/2016)



Topo